Ads Top






JAÇANÃ , Agricultoras realizam tradicional marcha no Dia Internacional da Mulher e protestam contra reforma da previdência


Elas trabalham de sol a sol na lida. Acordam antes de maridos para preparar o café e mandar as crianças para a escola. Dormir? só depois dos afazeres domésticos. Assim é o cotidiano da maioria das trabalhadoras rurais. 
Neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, as trabalhadoras rurais se reuniram em uma marcha onde reivindicaram vários direitos e ainda deram um destaque no protesto  contra a Reforma da Previdência, vista como o fim da aposentadoria rural.
O ato aconteceu na tarde desta quarta-feira e foi coordenado pelo  (Sindicato dos Trabalhadores rurais de Jaçanã) , a marcha seguiu pelas ruas da cidade e foi finalizada na praça de eventos onde os representantes das instituições tiveram a oportunidade de falar sobre os direitos das mulheres.

A tradicional manifestação do STR acontece em Jaçanã a mais de dez anos e já virou tradição na cidade , o evento também contou com a presença de representantes da Coopercacho , Associações , e da prefeitura Municipal que esteve representada pelas secretárias de Assistência Social e Saúde .

Durante o ato foram destacados os deputados federais do Rio Grande do Norte que são a favor da reforma que pretende acabar com a aposentadoria.  

Reforma da Previdência

Pelas as novas regras que podem ser estabelecidas pela PEC 287, o trabalhador e a trabalhadora rural só poderão se aposentar com idade mínima de 65 anos.E mesmo com 60 e 55 anos, esses camponeses só conseguirão aposentadoria se contribuírem mensalmente com o INSS por 25 anos. Mas caso queiram recebem a aposentadoria no valor integral, terão que contribuir por 49 anos.
Também estão na regra de transição para homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais.


Tecnologia do Blogger.