Ads Top






Mais de mil veículos vão à leilão em Natal anualmente







Entre apreensões de carros, motos e caminhões e venda de frotas próprias, Detran, prefeitura e Polícia Rodoviária Federal leiloam anualmente mais de 1.500 veículos todos os anos em Natal.
Segundo Francisco Doege, leiloeiro responsável pela venda de 70% desses veículos, os lances iniciais podem começar com um valor 75% inferior ao preço de mercado, mas o martelo geralmente é batido com 35% de desconto para o comprador.
No próximo dia 23, a Polícia Rodoviário Federal realiza seu leilão anual com 300 lotes, no Versailles Recepções. São veículos recolhidos e abandonados nos pátios das delegacias da Polícia Federal e outros contratados.
“É um evento muito aguardado pelos frequentadores habituais”, garante Doege, uma vez que o interessado pode se deparar com pérolas, como carros de alto valor de mercado a preços realmente atrativos.

Segundo ele, nas visitações que antecedem o leilão, os interessados podem vasculhar  por dentro e por fora os veículos ofertados, só não podem pôr para funciona. “É uma norma, já que não sabemos da real situação do veículo naquele momento”, explica.
Ele conta que certa vez, num leilão, permitiu-se que o interessado ligasse o veículo e por causa disso o motor bateu, liquidando com qualquer possibilidade de negócio.
Doege assegura que os leilões são tão frequentados que em média só 5% do que é colocado para lances não é vendido e fica como sobra para uma nova oportunidade.
Já com os leilões do Detran, que acontecem todos os meses, a variedade atrai muitos interessados. O perfil deles é na maioria de investidores – gente do ramo compra e venda – que vem muito em busca de motos e automóveis para negociar.
Quem for pessoa física também pode participar mediante apresentação do RG, CPF e comprovante de residência. No caso de pessoa jurídica, é necessário ter em mãos o contrato social e CNPJ da empresa. Mas há também a possibilidade de dar lances pela internet, como acontece em qualquer leilão.
Para levar embora o bem, o comprador assina o comprovante de arrematação contendo número, valor e descrição do lote, e pagar o sinal correspondente a 20% do valor. O processo deve ser concluído em três dias úteis com o pagamento de 80% restantes.
Ao custo de cada lote arrematado são acrescidos de 5%, referentes à comissão do leiloeiro, além de 0,90% de ICMS, se o veículo for de circulação, ou 18% se for destinado à sucata.

AGORARN 
Tecnologia do Blogger.