Prefeito de Cuité culpa vereadores por paralisação nas escolas municipais

00:07:00



Cerca de dois mil e quatrocentos alunos da rede municipal de ensino de Cuité, no Curimataú Paraibano, ficaram sem aulas nesta terça feira, 18 de setembro, em decorrência de uma paralisação motivada pela não votação do Projeto de Lei 1.125 de setembro de 2018, de autoria do Poder Executivo Municipal, que dispões da ampliação do limite de abertura de créditos suplementares durante a execução do Orçamento Municipal do Exercício de 2018. Com dinheiro em conta, mas sem permissão para gastar, a alternativa encontrada pelo Prefeito Charles Camaraense foi a de parar a frota de transporte escolar, máquinas e outros transportes da frota municipal, por não ter como continuar com o abastecimento de combustível dos veículos.

 “A prefeitura tem dinheiro em caixa, mas por falta dessa suplementação orçamentária que não foi votada pela Câmara de Vereadores, não podemos movimentar a verba.” Explicou o Prefeito em reunião com seus secretários, ao buscar soluções para o impasse.

O Projeto de Lei deveria ser votado na sessão ordinária da Câmara de Vereadores do Município na noite desta segunda-feira (17), mas após uma suposta manobra dos Vereadores de oposição, que não compareceram à sessão, a matéria não foi à votação, prejudicando alguns serviços no Município. Como forma de protesto o Prefeito Charles Camaraense encaminhou parte da frota para frente da Câmara Municipal.

É importante que a população saiba que temos os transportes, temos o dinheiro para o abastecimento de combustível, mas não temos a autorização dos Vereadores para usar os recursos. Por enquanto paramos alguns transportes, mas não sabemos como ficará a situação do Município e a oferta dos serviços.” Destacou Charles, ao informar que está tomando medidas para que o Município não seja penalizado pela falta de compromisso dos Vereadores de oposição.  


            


Veja também

0 comentários