Sargento da PM e comerciante são assassinados no RN


O Rio Grande do Norte registrou a décima morte de policial militar em 2018. O sargento reformado da Polícia Militar, Helton Cabral da Silva, de 42 anos, foi morto a tiros na madrugada do domingo, 8, em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal.

Ele estava em uma cigarreira quando um veículo parou e os ocupantes começaram a atirar. Além do policial militar, o proprietário do estabelecimento, Flaviano Martins da Silva, de 32 anos, também morreu no local.

Até o momento, ninguém foi preso. Ainda não se sabe a motivação do crime. As duas mortes serão investigadas pela Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa da Polícia Civil.

Com a morte de Helton Cabral, o número de policiais mortos no Rio Grande do Norte subiu para 10 casos. Em todos os registros, os policiais foram mortos no período de folga.



PMs mortos no RN em 2018

Cabo Carlos Alberto Araújo da Costa, de 48 anos, morto a tiros no dia 7 de janeiro no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal. Ele era lotado na Companhia Independente de Policiamento de Turismo (CIPTUR).
Sargento André Mário Dantas Siqueira, de 40 anos, morto a tiros no dia 15 de janeiro em uma festa no bairro Golandim, em São Gonçalo do Amarante. O policial trabalhava na Companhia Independente de Policiamento de Guardas.
Sargento José Ailton de Lira, morto a tiros no dia 26 de janeiro na comunidade de Jacaré Mirim, em São Gonçalo do Amarante. Ele trabalhava no patrulhamento da cidade de Ceará-Mirim.
Sargento da reserva Itagibá Maciel de Medeiros, de 54 anos, morto a tiros na manhã do dia 29 de janeiro no município de Extremoz, na Grande Natal.
Cabo Darlan Santana Carvalho, de 40 anos, morto na tarde do dia 29 de janeiro após ser baleado na cabeça, pela manhã, em uma tentativa de assalto a uma farmácia no bairro Planalto, na Zona Oeste de Natal.
Cabo William Soares, de 40 anos, morto no dia 28 de fevereiro no bairro Pajuçara, na Zona Norte de Natal. Ele assistia a um jogo de futebol na casa de um amigo quando trocou tiros com criminosos.
Sargento da reserva Luiz Valdécio Faustino, de 57 anos, morto no dia 23 de março em Mossoró. Ele transitava de moto, ao lado do aeroporto da cidade, quando foi perseguido e assassinado.
Soldado Caroline Pletsch, de 32, era da PM de Santa Catarina. Ela e o marido, que também é PM, foram alvos de um assalto a uma pizzaria na Zona Norte de Natal e baleados. Ela ainda foi socorrida, mas não resistiu. O marido sobreviveu.
Cabo Dioclécio Ferreira da Lima Júnior, de 40 anos, foi morto durante um assalto na saíde de um banco na Zona Sul de Natal. Um dos criminosos levou um malote de dinheiro que estava com ele. O cabo foi socorrido, mas não resistiu.
Tecnologia do Blogger.