Jeepeiro mata amigo e deixa outros dois feridos em Natal, RN



Na madrugada deste domingo (1 de dezembro de 2019), uma discussão por motivo muito banal terminou com um cidadão morto, outro internado no hospital em estado muito grave e um terceiro baleado de raspão, ao final da confraternização dos jeepeiros no Litoral Jeep Club, localizado na Redinha, zona norte de Natal. 

O que inicialmente a polícia apurou? 

Ao final da festa, o cidadão conhecido por Maikon Doido foi se despedir do amigo Ailton Berto da Silva. Os dois se abraçaram e, ao se virar, Maikon deu dois tapas na bunda do amigo Ailton Berto, que não gostou, e deu um forte tapa no rosto de Maikon. 

O amigo comum dos dois Fantone Henry Filgueira Maia teria se aproximado e tentado conversar com Ailton, dizendo que não precisava daquilo e que ele estava errado em bater no rosto de Mailkon daquele jeito. Ailton Berto sacou a pistola e começou a atirar. 

Tony, como é mais conhecido Fantone Maia, foi baleado duas vezes por Ailton Berto e morreu. Outros dois amigos que estava próximo, de nome Ivo Bruno e Arthur, também foram baleados. O primeiro com mais gravidade e o segundo aparentemente de raspão. 

Em seguida, Ailton Berto, que trabalha perfurando poços artesianos, entrou no carro e foi embora. Apesar dos esforços para salvar Tony Maia, não foi possível. Ivo e Arthur passaram por cirurgias num hospital da capital e estão se recuperando. O quadro de Ivo inspira cuidados. 

Amizade 

Todos os envolvidos na ocorrência eram amigos. Tony Maia e Ailton Berto, principalmente. Se confraternizavam juntos há mais de duas décadas. Inclusive, quando Ailton Berto ficou sem carro, Tony Maia fez sorteio e o ajudou a ter o jeep de volta. Os dois eram tão amigos que fundaram juntos o Litoral Jeep Clube, na Redinha, local da ocorrência. 

Investigação 

O caso está sendo levantado pela 13ª Delegacia de Polícia Civil da capital, porém deve ser investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoal de Natal. 

Os primeiros levantamentos estão sendo feitos por policiais militares, agentes do plantão da Polícia Civil e também peritos do Instituto Técnico-científico de Perícia (ITEP). 


Mossoró Hoje

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.